Livro que li: Textos Cruéis Demais Para Serem Lidos Rapidamente


Sinopse: Indo contra a tendência dos textos curtos e superficiais que são postados nas redes sociais, esse coletivo literário passou a produzir e compartilhar um conteúdo extenso, profundo e extremamente poético em suas páginas do facebook e no instagram Com seus escritos e ilustrações, eles acabaram atingindo um público muito maior que o esperado, nos mostrando como, apesar da crescente agilidade que nossa comunicação exige, ainda precisamos de tempo para digerir e entender nossas complexas relações humanas. Para este livro foram produzidos textos inéditos  que ganharam a companhia das ilustrações de Anália Moraes.
Autores: Igor Pires e colaboradores
Editora: GloboAlt
Nº de páginas: 304
Classificação:





Filme que vi: Viva - A vida é uma festa



Sinopse: Miguel é um menino de 12 anos que quer em ser um músico famoso, mas deve lidar sua família desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, o jovem acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar.
Título original: Coco
Duração: 1h 45min
Gênero: Animação
Ano: 2018
Produção: Disney Films e Pixar

Escolhi esse filme para assistir domingo a noite, amo animações e elas normalmente tem o poder de me emocionar, e fiz a escolha certa. Me emocionei bem mais que o esperado ao assistir a história desse garotinho chamado Miguel que é apaixonado por música e tem que esconder esse amor da família, pois eles não aceitam nenhum tipo de música desde que o seu tataravô abandonou a tataravó com a filha pequena, onde ela teve que começar a fazer sapatos para sustentar a filha, e desde então a vida dessa família é dedicada apenas aos sapatos. E Miguel tenta de alguma maneira que sua família aceite esse seu amor pela música, o que não dá muito certo, mesmo ele achando que o seu tataravô era músico famoso. E mesmo com todas as homenagens do Dia dos Mortos (feriado mexicano) ele se revolta com a familia, e é ai que toda a emoção atinge o seu ponto alto, Miguel se encontra com a parte de sua família que já morreu, e em uma tentativa de encontrar seu tataravô ele conhece o Héctor, e muitas aventuras começão a acontecer, e muitos segredos começam a aparecer.

Falar sobre morte com crianças nunca é fácil, às vezes a dificuldade está mais na nossa própria dor do que no entendimento da criança, nela há ainda toda uma inocência, e pode parecer duro falar sobre morte em um filme de animação, mas me surpreendi com a delicadeza em tratar sobre esse assunto, de uma maneira simples e delicada tudo o que o Miguel passa nos mostra a dimensão da morte e do esquecimento, fez com que eu me emocionasse em muitos momentos, e foi essa conexão que sentir que fez com que eu amasse esse filme, a Pixar acertou em cheio nessa singeleza. Além de um roteiro incrível, a fotografia está perfeita, usaram muito bem todas as cores tradicionais do México E sem dúvida amei as aparições de uma mulher mexicana maravilhosa

Enfim, preparem-se para se emocionar durante e sem dúvida nenhuma no final. Toda essa emoção vale muito a pena tanto para você adulto que como eu chora muito quanto para as crianças.





12/03/2018


Das saudades que já sentir, a saudade que sinto de você, que ainda nem chegou é a que mais dói. 
Já sentir saudade dos que passaram, mas ao mesmo tempo que lembro do que foi bom, lembro também dos motivos que me fizeram deixá-los para trás. Mas quando penso que você está por ai e que em algum momento chegará trazendo apenas motivos para permanecer, e que aprenderemos lidar com os motivos que nos faça querer ir. Por que é isso que falta, alguém que queira ficar mesmo quando tudo faz parecer que o certo é ir.
Há alguns anos que não me apaixono por outra pessoa e isso não foi ruim, foi o essencial para eu me descobrir, para eu saber quem realmente sou, e para me apaixonar por mim mesma, e quando você chegar descobrirá cada parte minha, você saberá quem realmente eu sou e você se apaixonará por essa mulher que eu me tornei. Irá se apaixonar por mim quando formos em uma livraria e você vai perceber que entrei em outro mundo, que cada livro que eu folheio é um portal que se abre, e você não se sentirá abandonado, você saberá que mesmo que eu possa viajar para outros mundo, você ainda será o meu mundo. Você irá se apaixonar por mim todas às vezes que abrirmos a Netflix e vamos demorar no mínimo três horas para escolher a série ou filme e você nunca entenderá a minha lógica de preferência, pois um dia vou escolher um romance para chorar e em outro uma comédia para chorar de ri e em outro um terror para me aninhar em seus braços e me encolher a cada susto (ou te assustar com os meus gritos).
Você irá se apaixonar quando eu cismar em fazer algo diferente para comer (ou nem tão diferente assim, normalmente é macarronada, ou estrogonofe, ou lasanha) e que a condição de eu cozinhar é você me fazer companhia na cozinha e depois você vai lavar a louça. Você também vai se apaixonar quando eu não estiver afim de cozinhar e pediremos pizza ou no máximo farei um miojo. E eu irei me apaixonar se você resolver cozinhar algo. 
você irá se apaixonar quando me ver sentada com o meu notebook escrevendo um texto sobre a gente, e quando você ler cada palavra do texto você vai perceber que todos os dias e cada momento juntos são motivos para você se apaixonar ainda mais. E você vai perceber que eu estava apaixonada, antes mesmo de você chegar.
Anseio pela tua chegada.




29/12/2017


Sou tão cheia das frases prontas e certezas absolutas que às vezes sem nem perceber essas frases deixam de ser frases e se transformam em momentos vividos, sem perceber as certezas que acabam se perdendo na correria do dia a dia simplesmente acontecem, foi assim que eu me apaixonei.
Foi como aquela frase pronta “Quando menos esperar o amor irá acontecer” e eu não estava esperando, pelo contrário eu estava esperando outras coisas da vida, tipo um emprego, comprar o meu roteador e colocar internet aqui em casa, eu só não esperava um amor.
E BUM!!!
Você apareceu e surpreendeu, eu também te surpreendi, não da mesma maneira talvez, você simplesmente foi diferente de tudo o que vivi nos últimos anos... Não me refiro ao óbvio, lógico que o sexo foi incrível, foi de tirar o fôlego, foi de deixar minhas pernas bambas. Eu me refiro ao antes e ao depois. Você não pediu nudes, e você nem sabia o quanto eu estava de saco cheio de receber esse pedido, não pedi foi de muita importância. Você teve atitude, você queria... eu queria e fizemos, você não parou para pensar se aquela era a hora certa, e exatamente por isso se tornou a hora certa. Você não percebeu, mas os dias oram passando e as conversas não pararam como sempre acontece nesse mundo frágil que é se relacionar pela internet em que as pessoas conversam intensamente durante dois dias e depois somem. E fora da internet... bem, usando mais uma frase pronta “Ahhh se aquelas paredes falassem” cada beijo,cada toque, cada minuto de conversa, cada sorriso seu, cada aconchego nos seus braços, nos meus braços, cada momento que se difere do que eu estava acostumada e fez com que eu me apaixonasse, não era a sua intenção, não era nem mesmo a minha.
Mas, uma das certezas que esqueci na correria do dia a dia é que “quando a gente nã está esperando um amor, esse é o momento em que mais o coração está preparado para amar”. Você chegou e trouxe o amor, e chegou no melhor momento da minha liberdade, no momento mais intenso do meu amor por mim mesma.

Então apenas entre, sinta-se à vontade, e beije-me como se quisesse ser amado.