Soltar as âncoras e recomeçar.


Recomeços.
Recomeçar.
Isso nunca foi fácil, mas chega uma hora que nosso coração pede, implora pra gente recomeçar do zero. E quem disse que não é para dá ouvidos ao coração? Podemos e na maioria das vezes devemos parar e escutar o que ele diz, o que ele pede. É tão bom se sentir bem quando fazemos uma escolha que vem do coração. Se sentir bem com nossas decisões, com os caminhos que vamos escolhendo. Isso é viver, é viver bem, viver leve.
E para viver uma vida leve, às vezes ou na maioria das vezes temos que recomeçar. Parar, pensar, decidir, soltar as âncoras, levantar e seguir adiante. Isso é a vida, ela nos obriga a viver em movimento, mesmo quando o que mais queremos é ficarmos paradinhos onde nós estamos, a vida vem e faz a gente se lenvantar e vai nos provocando até termos alguma reação. E se reagirmos é sinal de que estamos vivos, e está vivo já é uma benção tão grande que não deveríamos deixar para depois o que nos faz bem.  
E se o que vai nos fazer bem é recomeçar, então recomece, solte as âncoras, as amarras, mude de opinião se for preciso (mas mude se for o que você quer, não por que os outros querem), mude de casa, de cidade, ou mude os móveis de lugar. Mas mude, mudanças não são ruins, e até as que parecem horríveis vai te trazer coisas boas, podemos demorar para perceber as coisas boas, mas elas vem. Não se assuste com mudanças, se assuste em ficar parado no mesmo lugar sempre.
Soltei as âncoras e agora estou velejando levemente por essa vida.



Nenhum comentário

Postar um comentário