ACABOU: 101 Metas em 1001 Dias!


Hoje acabou esse desafio que comecei há quase três anos atrás, não consegui cumprir todas as metas, mas sou persistente e amanha vou começar o 101 Metas em 1001 Dias II.
O mais interessante é que muitos dos meus desejos e metas de 3 anos atrás continuam, e alguns são diferentes, amei fazer e por esse motivo vou fazer de novo.
Passei para esse post tudo que estava na página, igualzinho a quando comecei, e vou atualizar a página lá em cima na aba. E o post aqui ficou enorme, então cliquem para continuar lendo!
Vamos ver o que eu conseguir cumprir:

Livro que li: Fazendo Meu Filme I - A Estreia de Fani, Paula Pimenta


Essa foto ficou meia desfocada, mas eu gostei!


Sid-its fofos para marcar as páginas que eu grifei.


O nome ficou de cabeça para baixo (isso muda no terceiro livro)


O começo de cada capítulo tem uma citação de um filme.


Os bilhetinhos trocados em aula e...


As conversas no MSN, como não amar esse capricho todo de livro?!

Sinopse: Fazendo meu filme é um livro encantador, daqueles que lemos compulsivamente e, quando terminamos, sentimos saudade. Não há como não se envolver com a Fani, suas descobertas seus anseios, típicos da adolescência. Uma história bem humorada e divertida que conquista o leitor a cada página.
Seja a relação com a família, consigo mesma e com o mundo; seja a convivência com as amigas, nas escolas e nas festas; seja a relação com seu melhor amigo e confidente. tudo muda na vida de Estefânia quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima.
É sobre isto que se trata este livro: o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em outro país e mergulhar num mundo cheio de possibilidades.
As melhores cenas da vida de Fani podem ainda estar por vim...
Nº de Páginas: 328
Editora: Gutenberg
***
Eu sou meio suspeita para falar sobre os livros da Paula Pimenta, pois eu garrei um amor tão grande por essa autora que é brasileira, que é um orgulho para mim como leitora, saber o quanto sucesso ela está fazendo. Conheci a série no inicio de 2010 e é muito legal ver todo esse sucesso!
Quarta vez que leio esse livro, e as emoções continuam as mesmas, dou risada e lá no final do livro sempre começa a formar lágrimas em meus olhos. Esse é o primeiro livro da série, é onde a gente conhece a Fani, uma menina de 16 anos e tão fofa e ingênua, que é apaixonada pelo seu professor de biologia, e que vai fazer intercâmbio na Inglaterra. Depois de vários acontecimentos em sua vida, com suas amigas que são muito legais, gosto demais da Gabi, e é a Gabi mesmo que dá um toque na Fani, que o seu melhor amigo o Leo é apaixonado por ela, mas não é tão fácil os dois ficarem juntos... 
É tão legal ler esse livro e sentir tudo que eu sentir quando estava no colégio, todas as inseguranças e dúvidas. E com gostinho de Brasil, de primeira apaixonei por esse livro, e com essa capa então nem se fala.
E eu só tenho que agradecer a Paula, por que indiretamente foi por causa desse livro que comecei a classificar livros e filmes, e logo depois a resenhar. A Fani classifica com estrelinhas todos os filmes que ela assisti, seu sonho é ser cineasta.
Beijos!!!

Filme que vi: P. S. Eu Te Amo


Sinopse: Holly Kennedy (Swank) é uma mulher linda e inteligente, casada com o amor de sua vida - um irlandês engraçado e impetuoso chamado Gerry. Quando Gerry (Butler) perde a vida devido a uma doença, a vida de Holly desmorona. A boa notícia é que ele deixou tudo planejado. Antes de morrer, Gerry escreveu várias cartas que irão guiá-la, não apenas por sua dor, mas também por sua redescoberta, embora a mãe de Holly (Bates) e suas melhores amigas, Denise (Kudrow) e Sharon (Gershon), temam que essas cartas a estejam prendendo no passado. Com as palavras de Gerry como guia, Holly embarca em uma jornada de redescoberta tocante, excitante e por vezes engraçada, em uma história sobre casamento, amizade e sobre um amor tão intenso pode tornar a finitude da morte o inicio de uma nova vida.
Duração: 127min
***
Amo esse filme, e por vários motivos. Primeiro a história é linda, tá que em relação com o livro várias coisas foram alteradas, mas isso nem me surpreende mais, dificilmente o filme vai ser fiel ao livro, tento ao máximo não comparar, e como assisti o filme primeiro para mim o estranho foi o livro (tem resenha aqui), e essa história é impossível de não se emocionar.
E agora mais um motivo, os atores! Gente como não amar Gerard Butler... E Jeffrey Dean Morgan, eles são muito (e bota muito nisso) Hot! A Lisa Kudrow que só de ver eu lembro da Phoebe do seriado Friends, eu ainda não consegui desvincular ela da personagem.
É um filme lindo, apaixonante e emocionante, é lindo ver como a Holly vai se redescobrindo.

Meus Textos: Sejam Leves


Tem coisa pior que conviver com pessoas que só fazem reclamar? Ok, eu sei que tem coisas piores nessa vida, mas vou falar por mim, não aguento pessoas que reclamam de tudo, não sou hipócrita de dizer que eu não reclamo, mas não reclamo de TUDO. Esse tipo de pessoa já acorda reclamando, vai fazer e tomar um café da manha e reclama de alguma coisa, é o café que não presta, o biscoito que esta mole, a marca do leite que não é boa. Entre o café da manha e o almoço arranja mais motivos para reclamar e na hora do almoço, é a mesma coisa, a panela, o feijão, nada presta, nada esta bom, nada que a gente faz para essas pessoas esta bom. Tudo elas colocam defeito e reclamam, reclamam e reclamam.
E conviver com pessoas assim nos deixam nervosos, tensos. Não sei como agir e a paciência para aguentar essa reclamação toda é bem pequena, eu vou aguentando, vou relevando. Mas vou juntando, e quando pensa que não eu não aguento mais e explodo. Outra consequência de viver com pessoas que só reclamam, é que parece que isso é doença, quando a gente pensa que não estamos reclamando do mesmo jeito.

Caramba, sejam mais leves, e relevem mais, principalmente na casa dos outros, na frente dos outros, dentro da sua casa é você que tem que se aguentar, então faça o que bem entender. Mas outras pessoas não tem que aguentar isso, cada um tem sua maneira de viver, respeite a maneira de cada um.

(Foto Mary Schannen)
Beijos!!!

Wish List: Sala de TV

Um dia eu vou ter a MINHA casa, e quando esse dia chegar minha sala vai ter essas coisinhas da lista abaixo. A decoração da sala eu decidi que quero com as cores predominantes verde, azul e branco. O detalhes eu escolhi coisinhas espelhadas. E uma parede com papel de parede (rsrs) azul. Eu já tenho algumas molduras e quadros e sós vou complementar. Quero trocar meu rack porque o que eu tenho não dá para colocar os DVDs, e esse que escolhi vai ficar ótimo! E eu quis colocar um pouquinho do que eu gosto, Paris, pássaros, filmes e um pouco do meu esposo ele ama música, mas vou procurar mais coisinhas do gosto dele.
Eu amo decoração então esse tipo de wish list vai aparecer sempre aqui.

  1.  Mesa de Centro
  2.  Rack
  3.  Painel de fotos
  4.  Porta Velas
  5.  Porta chaves
  6.  Cachepô de espelhos
  7. Quadro Romance
  8.  Porta controle remoto
  9. Espelho verde
  10. Espelho pássaros azul
  11. Escultura de clave
  12. Conjunto de gaiolas
  13. Papel de parede poá
  14. Bandeja aqua
  15. Quadro Torre Eiffel coração turquesa
Beijos!!!

Livro que li: Percy Jackson e os Olimpianos #1 O Ladrão de Raios, Rick Riordan


Sinopse: Percy Jackson está para ser expulso do colégio interno... de novo. É a sexta vez que isso acontece. Ao doze anos, esta é apenas uma da ameaças que pairam sobre esse garoto, além dos efeitos do transtorno de déficit de atenção, da dislexia... e das criaturas fantásticas e deuses do Monte Olimpo, que, ultimamente, parecem estar saindo dos livros de mitologia grega do colégio para a realidade. E, ao que tudo indica, estão aborrecidos com ele.
Vários acidentes e revelações inexplicáveis afastam Percy de Nova York, sua cidade,e o lançam em um campo de treinamento muito especial, onde é orientado para enfrentar uma missão que envolve humanos diferentes - metade deuses, metade homens -, além de seres mitológicos. O raio-mestre de Zeus fora roubado, e é Percy quem deve resgatá-lo.
Com ajuda de novos amigos - um sátiro e uma filha de uma deusa -Percy tem dez dias para reaver o instrumento de Zeus, que representa a destruição original, e restabelecer a paz no Olimpo. Para conseguir isso, precisará fazer mais que capturar um ladrão. Terá de encarar o pai que o abandonou, resolver um enigma proposto pelo Oráculo e desvendar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.
Nº de Páginas: 385
Editora: Intríseca
***
Terceira vez que leio esse livro, e era de imaginar que eu já sabia muito bem o que aconteceria, não teria muita emoção, mas é um engano pensar isso. Rick Riordan é um autor fodástico, e por favor me desculpem o palavreado, é que não encontrei palavra melhor para defini-lo, se bem que fantástico seria bem melhor, mas né... Ele é irônico e sarcástico na medida certo, do jeito que eu gosto.
Quando comprei esse livro ele ficou alguns meses encostado na estante, e quando comecei a ler eu me arrependi de não ter começado a ler antes. As duas primeiras vezes li em dois dias, dessa vez demorou um pouquinho mais, pois Lucas ainda é bebê e requer mais atenção. Mas sempre quando podia estava com o livro do meu lado e vibrando com cada aventura de Percy, Anabeth e Grover.
E não são poucas, não para de acontecer desafios para eles, a cada lugar que eles passam é um monstro diferente para enfrentar, e por esse motivo não tive vontade de largar o livro, por mais que eu sabia o que aconteceria eu ficava ansiosa por esses acontecimentos.
Beijos!!!

Minha Organização de livros e de Leitura

Que eu amo ler isso todos já sabem, mas eu estava em um momento muito desorganizado de leitura, minha estante estava organizada de um jeito que eu não estava gostando, eu passava vários livros na frente de outros que já estavam na fila de leitura há muito tempo, e por ai vai. Só que eu mudei isso, já estava passando da hora na verdade.
Primeiro eu organizei a estante por ordem alfabética, mas na ordem brasileira, a letra do primeiro nome que vale e não do sobrenome. Essa semana eu criei uma planilha para catalogar todos os livros que tenho, mim inspirei no Skoob, e por falar no Skoob, eu resolvi usá-lo mais frequente, antes eu só colocava os livros desejados, os que tenho (e faltava alguns ainda) e os lidos, agora vou usar pra valer.
A minha estante eu vou mostrar com vídeo, um Book Self Tour, mas vai demorar um pouquinho.
Essa aqui é a planilha dos livros que possuo, também organizei em ordem alfabética, não na mesma ordem da estante, por que conforme alguns livros de séries que faltam for chegando vou colocar na sequencia, e na planilha não vai ser assim. E fiz de um jeito pra eu poder ver qual eu já li, qual vou ler, e se já resenhei aqui no blog, isso tudo pra me organizar melhor, e eu estou gostando.


Também fiz uma planilha dos livros emprestados, isso já tem até um tempinho. Fiz por que eu realmente esqueço pra quem emprestei e qual livro emprestei, e com a planilha dá pra eu saber e cobrar a devolução rsrs. Mas meio que não estou com vontade de emprestar meus livros por enquanto,estou muito apegada a eles no momento. (Do lado da data da devolução tem o nome da pessoa, mas não quis divulgar o nome de outras pessoas aqui).


No Skoob eu vou continuar marcando os que tenho, os desejados, os lidos. Mas agora resolvi marcar também os que eu estou lendo (e coloquei um windget do Skoob, na aba lateral do blog, vocês viram?) e fazer o histórico de leitura, pra eu poder ver como foi o progresso do dia, sempre de manha atualizo e vejo o quanto eu li durante o dia anterior.


Outro recurso do Skoob que vou começar a usar é a meta de leitura. Eu tenho vários livros para ler e vários já lidos, mas que tenho que ler novamente para resenhar. Então resolvi colocar na meta os livros não lidos, mas que quero ler ainda esse ano, e tentar intercalar os que já li com os que ainda não li. Tomara que eu ultrapasse a meta haha.


E vocês, tem algum jeito de organizar a leitura ou seus livros?
E me adicionem no Skoob AQUI
Beijos!!!


Li e Gostei

 Não sei de quem é o texto... Quem souber me avise para eu dá o devido crédito!


Você precisa disso. Todo mundo precisa. Você precisa pegar uma chuva que vai arruinar teu caminho até o trabalho de vez em quando. Você precisa parar pra rever uma parte que te interessou no filme mais chato que você já viu na vida. De vez em quando você precisa encher o estômago com as comidas e bebidas que você mais odeia entre todas. De vez em sempre você tem que parar pra ler um livro velho, chato, extenso e todo escrito com aquelas palavras que nem o dicionário conhece. Às vezes você tem que dar uma de Aurélio e tentar adivinhar o significado das coisas. De vez em sempre você tem que parar pra ouvir três minutos e vinte segundos de um MPB e parar pra pensar nela. E se não tem ela, inventa. Erra, cara. Às vezes você tem que fazer uma piadinha sexual de qualquer coisa, olhar pra alguém com uma intenção diferente. De vez em quando a gente tem que querer alguém. Reserva dois minutos do teu dia pra olhar pra cima e pensar “cara, como o mundo é grande” e ver que você ainda não fez nada do que tem pra fazer aí fora. Vai brincar de masoquista naquela montanha russa que te espreme e esquarteja o estômago só de olhar. Às vezes você tem que querer ouvir “cara, tô aqui contigo”, tem que ser carente. Não tem graça dar carinho pra quem não tem vontade de fechar os olhos e só sentir. Se contradiz, se vira do avesso. De vez em sempre a gente tem que querer ser mais, ver mais, viver mais. De vez em sempre a gente tem que querer ser por nós e por mais ninguém.

Imagem We♥It
Beijos!!!

Livro que li: Apaixonada Por Palavras, Paula Pimenta


Sinopse: Se você está com esse livro nas mãos e é uma pessoa com um mínimo de sensibilidade, existe duas opções:ou já é apaixonada por Paula Pimenta ou irá se apaixonar. Na crônica-título deste livro, a autora se confessa apaixonada por palavras, O que Paula não pode confessar, por modéstia ou timidez, é que ela também é apaixonante por meio das palavras. Não é preciso mais que um parágrafo para que você seja arrebatado pelos encantos literários dela. Nos romances da séries Fazendo meu filme e Minha vida fora de série, Paula encanta com o cotidiano de seus personagens. Já nas crônicas de Apaixonada por palavras, o encantamento se dá pelo próprio dia a dia de Paula: sua família, seus amigos, seus sonhos, seus pensamentos, suas viagens, seus amores... suas paixões. aqui a protagonista é a Paula. Aqui é o destino dela que conta e que se conta. Aqui identificamos com ela.Aqui nos apaixonamos não por um belo personagem inventado, mas por uma bela pessoa de carne, osso, alma e, claro, palavras.
Nº de Páginas: 157
Editora: Gutenberg
***
Essa sinopse fala totalmente a verdade, não tem como não se apaixonar por Paula Pimenta, desde as primeiras páginas do primeiro livro dela que li(que foi Fazendo Meu filme 1 - a Estreia da Fani, que vou resenhar em breve aqui) eu me apaixonei. E com essas crônicas o meu amor aumentou, conheci um pouco mais da Paula com cada crônica que eu lia, a escrita dela é maravilhosa, é gostosa, é divertida. São muitos os elogios que posso colocar aqui. só perdeu uma estrela (ganhou 4 ao invés de 5) por que algumas crônicas são bem rotineiras, e não me tocou tanto :/
Como eu já disse antes, acho difícil resenhar livros de crônicas, por que para mim crônicas são cheias de sentimentos, e só lendo para sentir.
As que mais gostei vou postar aqui, para vocês sentirem o que eu sentir.
E tem como não se encantar co o livro, a Editora Gutenberg arrasa sempre,a capa é linda, os detalhes, e eu acabo tirando fotos demais hehe.
Beijos!!!

Filme que vi: Eu Odeio do Dia dos Namorados


Sinopse: Genevieve (Nia Vardalos) é dona de uma floricultura e adora tudo relacionado ao Dia dos Namorados, afinal de contas é a época em que tem um grande aumento nas vendas. Para relacionamentos ela segue uma receita até então infalível: tem apenas cinco encontros, o que evita que passe pelo sofrimento inevitável dos romances. Isto faz com que ela se torne uma espécie de conselheira sentimental, para amigos e vizinhos. Quando Greg (John Corbett) abre um restaurante próximo, Genevieve logo percebe que ele tem dificuldades com mulheres. Ela explica sua tática e eles decidem aproveitar os cinco encontros. Só que ele deseja continuar o relacionamento, o que faz com que ela se depare com seus medos.
Duração: 1h 35min
***
Filme de amorzinho do jeito que eu amo! 
Genivieve (Nia Vardalos) não quer ter relacionamentos sérios, pois ela não quer sofrer. Greg(John Corbett) acabou de sofrer uma desilusão amorosa e acaba se envolvendo com Genivieve, já que ela não quer um relacionamento sério. Depois de um engano em relação a quantidade de encontros, eles acabam se afastando de vez, mas ambos já estão apaixonados.
Gente amo essa atriz, desde criança que eu assisti Casamento Grego na Sessão da Tarde, que por sinal é o mesmo casal de atores protagonistas, ela e o John Corbett, que só de vê-lo eu me lembro de Sex And The City. 
A história é bem divertida, não é um filme que a gente fica tipo “Uauuu que filme perfeito/lindo/maravilhoso”, mas é o tipo de filme que podemos assisti várias vezes sem enjoar. Achei super legal o jeito que eles fizeram para mostrar a passagem de tempo, que foi mudar a decoração da floricultura conforme as datas comemorativas. Ah já disse que tenho a maior vontade de ter uma floricultura? Deve ser o máximo trabalhar ao lado de muitas flores lindas!

Livro que Li: A Última Música, Nicholas Sparks


 Sinopse: Mais uma vez Nicholas Sparks nos mostra porque é considerado o mestre do romance moderno e porque seus livros são adorados por leitores de todo o mundo. Seguindo a tradição de seus mais belos romances, ele agora nos apresenta uma comovente história sobre família, amizade, amor, amadurecimento e especialmente sobre como perdoar e recomeçar. 
Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virar de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciam e seu pai decide ir para a praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com o pai na Carolina do Norte. 
O pai de Ronnie, ex-pianista, vive tranquilamente na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação do pai e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda, começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida. 
Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão – o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão - A Última Música demonstra, como só Nicholas Sparksconsegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.
Nº de Páginas: 383
Editora: Novo Conceito
***
Sabe aquelas histórias que mechem demais com a gente, então... A história da Ronnie fez isso comigo. Ela uma adolescente rebelde que mora em Nova York, vai passar as férias de verão com o pai na Carolina do Norte, isso contra a sua vontade, ela não conversa com o pai há três anos, desde a separação dos pais. Ao chegar na casa do pai logo sai para a rua e acaba fazendo amizade com as pessoas erradas, mas acaba se esbarrando no Will. Um cara muito lindo, que encherga em Ronnie muito mais do que aquela rebeldia exterior, ele logo ver que por dentro ela não é como parece. 
Bem ela acaba depositando a confiança em Blaze contando sua história, e a Blaze acaba usando isso contra ela. Mas com isso ela acaba se aproximandoo do Will e de seu pai.
Para mim, a parte da história que mais mexeu comigo não foi o relacionamento dela com o Will, e sim com o pai. Acho que por causa da minha relação com o meu pai, todas as histórias entre pais e filhos mexem muito comigo.
Na primeira vez que li esse livro (essa foi a terceira) chorei horrores, de soluçar, sabem... E mesmo agora não tem como não se emocionar, não choro de soluçar, mas ainda choro. Então para quem gosta de histórias emocionantes esse é o livro certo.
Beijos!!!