Sex And The City 3ª Temporada


Sinopse: Carrie e as amigas estão de volta,na terceira temporada da hilariante e premiada série de TV, que é tão marcante quanto uma roupa Gucci e ferve tanto quanto a Sétima Avenida no verão. 
Hoje independência é muito bom, mas a revolução sexual já aconteceu faz tempo e as garotas não estão ficando mais jovens. Enquanto Miranda ouve o tic-tac de seu relógio biológico e Charlotte parece ter optado pela elegância, Sam receia estar em transição e Carrie tem que enfrentar um grande dilema.
Então prepare-se para alguns encontros excitantes, com aventuras e os inusitados acasos dessas quatro mulheres fabulosas, que sacodem a cidade em busca de paixão, prazer e (talvez...talvez mesmo) do parceiro ideal.
Episódios: 18
O primeiro foi ao ar em: 04/06/2000
Transmitida por: HBO

Nessa temporada Carrie continua enrolada com Big, mas isso não é nenhuma novidade, a novidade é que dessa vez ele está casado, e para piorar ainda mais a situação, ela também está namorando, com Aidan, é uma relação perfeita demais para ser verdade. Miranda assume um relacionamento com Steve que ela não imaginava que poderia acontecer, mas eles tem muitos sonhos diferentes um do outro. Sam continua linda e sedutora, mas também percebe que já não é mais tão a mesma (e isso não impede de querer continuar a mesma). Charlotte continua conservadora, e decidida a se casar, e ela consegue, mas o casamento não sai como ela queria.
Gosto muito dessa temporada por motivos de Aidan! Ele é muito fofo, o namorado dos sonhos, mas sou como a Carrie tenho uma queda bem maior por Big, e enquanto Aidan e fofo e certinho, Big nos tira do sério.  E não gosto por motivos de Charlotte com seu conservadorismo que faz com que ela julgue demais as outras pessoas, e no seu casamento é a prova de que ela precisa mudar um pouquinho.
E temos em cada episódio uma dúvida, uma questão diferente para fazermos pensar sobre relacionamentos, a vida, os amigos.
Beijos!

Filme que vi: Frozen


Sinopse: A caçula Anna (Kristen Bell/Gabi Porto) adora sua irmã Elsa (Idina Menzel/Taryn Szpilman), mas um acidente envolvendo os poderes especiais da mais velha, durante a infância, fez com que os pais as mativessem afastadas. Após a morte deles, as duas cresceram isoladas no castelo da família, até o dia em que Elsa deveria assumir o reinado de Arendell. Com o reencontro das duas, um novo acidente acontece e ela decide partir para sempre e se isolar do mundo, deixando todos para trás e provocando o congelamento do reino. É quando Anna decide se aventurar pelas montanhas de gelo para encontrar a irmã e acabar com o frio.
 Direção: Chris BuckJennifer Lee
***
Elsa e Anna são irmãs, quando crianças eram bem unidas, mas Elsa tem o poder de congelar tudo que toca, é um poder lindo e perigoso, e após um acidente com Anna os pais decidem afastar as duas, fazem com que Anna esqueça dos poderes de Elsa, e deixam Elsa em um quarto separado. Elas crescem, os pais partem em uma viagem e acontece uma tragédia. E no dia da coroação de Elsa como rainha de Arendelle (reino que elas vivem), as irmãs se reencontram, a Anna radiante com a possibilidade de ver outras pessoas e não se sentir sozinha. Já a Elsa está receosa com todo o poder que tem, e sem saber controlá-lo. Anna conhece um príncipe e eles decidem se casar e quando vão pedir a benção de Elsa ela não aprova, não tem como um amor verdadeiro começar tão rápido. E Anna começa a discutir com Elsa, e o que Elsa mais temia acontece, ela não consegue controlar seu poder e foge. E Anna vai atrás da irmã.

Amei essas duas novas princesas, e realmente estou amando as princesas da Disney do século XXI, elas são corajosas, vão em busca do que querem, são decididas, não esperam a ajuda de fadas madrinhas ou de príncipes encantados, sim às vezes elas precisam da ajuda de alguém, mas não dependem disso. 
Anna é divertida, às vezes desastrada, que acredita no amor verdadeiro tão rápido e isso revela um pouco da sua inocência. Elsa aparenta ser calma, mas com o decorrer do filme percebemos como ela se sente confusa, desesperada e perdida, quando ela foge ela começa a se descobrir, a descobrir sobre seus poderes, é uma mudança linda que acontece com ela. Entre os outros personagens que se destacam tem o boneco de neve mais fofo que existe hehe, o Olaf, é um personagem engraçado sem ser idiota, entendem? E temos o Kristoff que não é um príncipe, mas de uma maneira simples e importante acaba se tornando essencial na história. Achei o Kristoff tão fofo :D
Apesar de que o maior vilão do filme é o desespero da Elsa, achei que faltou mais maldade nos outros vilões, se bem que os vilões desse filmes cometem maldades reais, como enganar e mentir. 

Olaf:  Por algumas pessoas vale a pena derreter.

Depois de falar desses personagens maravilhosos, tenho que falar da trilha sonora perfeita, as músicas aparecem na hora certa, se encaixa perfeitamente com os momentos, e ajuda nos momentos de emoção, a Elsa cantando Let It Go” é lindo! E a fotografia e efeitos do filme são de uma beleza, chega a ser perfeito, sou suspeita pra falar, por que eu amo frio, amo neve (apesar de que nunca vi pessoalmente, um dia quem sabe...) e todo o cenário ficou perfeito para mim.

Sou apaixonada por animações, e Frozen não me decepcionou, trazendo toda a magia que só filmes para crianças podem trazer, e emoções que fazem alguns adultos (como eu) chorar. Já quero o DVD, para assisti várias vezes, e quero o CD com a trilha sonora, me apaixonei!


Eu Me Chamo Antônio, Pedro Gabriel

Eu Me Chamo Antônio
Sinopse: Em outubro de 2012, Pedro Gabriel inaugurou a página. Eu me chamo Antônio no Facebook, para compartilhar os desenhos e as frases que rabiscava com caneta hidrógrafica em guardanapos nas noites em que batia ponto no Café Lamas, um dos mais tradicionais bares do Rio de Janeiro. Em menos de um ano, conquistou mais de 300.000 seguidores entusiasmados.
Em seu primeiro livro, ele apresenta uma das histórias vividas por seu alter ego em noites regadas a muito chope, desde a cuidadosa aproximação da pessoa desejada, o encantamento e a paixão, até o sofrimento provocado pela ausência e a dor da perda. Mas, como uma noite é sempre diferente da próxima, Antônio ri de se mesmo e sempre parte para outra.
Autor: Pedro Gabriel
Nº de Páginas: 192
Editora: Intríseca


Ainda bem que eu voltei a gostar de poesias, se não fosse por isso eu não teria conhecido a página no facebook do Eu me chamo Antônio, isso em agosto do ano passado. E desde então me apaixonei pela poesia de guardanapo do Pedro Gabriel.


Com poemas ou frases simples, mas de muito sentimento, me tocou de uma maneira linda. Antônio o alter ego do Pedro, curte a vida e amores no bar, passando para o guardanapo os sentimentos do dia a dia.


Como falei no Twitter, tenho dificuldade em resenhar livros de poemas, por que sinceramente, poesia é para sentir, e não para ficar discutindo sobre.


Alguns “guardanapos” já foram divulgados na página, mas outros são inéditos para o livro, e tem ouras artes maravilhosas nesse livro, e esse combo, poesia, ilustrações e artes belíssimas em cada página, faz com que esse livro se torne único e lindo.


Essa é minha favorita, para os livros e para a vida.

No final tem o sumário, para podermos ler as frases que ficaram confusas, achei isso bem legal, e o autor já avisa isso no começo do livro.


E por último temos uma página para podermos fazer nossa própria arte, e sinceramente acho que não vou fazer, se fizer posto no Instagram;)

__________________________________________________________________________________________________________________

Espero que tenha gostado! Já leram esse livro ou a página no facebook? 
Beijos!!!

Filme que vi: Flashdance


Sinopse: O estrondoso sucesso Flashdance, com música e visual exuberantes, conta a empolgante história de Alex Owens (Jennifer Beals), uma bela e decidida jovem de 18 anos, que trabalha de dia como funileira e à noite como dançarina em um bar local. O filme brilha com a música dos anos 80, incluindo as canções “Flashdance? Whar a Feeling”, o sucesso nº 1 interpretado por Irene Cara, e “Manic”, de Michael Sembello. Conheça a luta de Alex para ganhar sua independência, encontrar o amor e realizar seu sonho: dançar em um conceituoso conservatório de balé clássico.
Duração: 95 minutos
***
Alex trabalha durante o dia, e dança a noite, o trabalho é uma necessidade para sua independência, a dança é um sonho, um prazer. E nesse bar onde ela dança, Niki se interessa por ela, e ele fica surpreso ao saber que ela trabalha na empresa dele. E o romance começa. 
Sou apaixonada pelos filmes dos anos 70, 80 e 90, então sou bem suspeita para falar sobre eles. 
Sobre Flashdance, eu demorei bastante para rever esse filme, lembro-me de assisti quando era bem novinha e ter amado a música e a coreografia, mas lembrava pouco da história, e em 2010 assisti de novo e me apaixonei. A trilha sonora maravilhosa, coreografias ousadas. Só acho que o roteiro ficou um pouco fraco, diálogos fracos, mas mesmo assim compensa por ser um clássico dos anos 80. E por que sempre quando eu assisto e escuto a música What a Feeling eu fico animada e com vontade de sair dançando pela casa hehe.

Livro que li: Último Sacrifício, Richelle Mead


Último Sacrifício / Last Sacrifice
Sinopse: Todos os caminhos levaram até aqui. Todos os desafios foram apenas preparações para a derradeira neblina tingida de sangue que se aproxima no horizonte.
Envolta num mundo de paixão e morte, Rose aguarda sua sentença após o assassinato de Tatiana, pelo qual foi injustamente acusada. Como se não bastasse, ela deve ferrenhamente tentar concluir a última missão deixada pela rainha: uma informação valiosa, uma peça a qual ela deve buscar a fim de mudar os rumos da história entre Strigoi e os Moroi.
Embora tenha o amparo de queridos aliados, Rose deve enfrentar aqueles que clamam pelo seu sangue, ajudar Lissa em sua saga para assumir o trono e continuar a incessante caça ao verdadeiro autor do crime pelo qual foi responsabilizada.
Para isso, escolhas difíceis deverão ser feitas e dilemas precisarão ser rapidamente superados, principalmente os referentes ao seu coração. Nessa cruel encruzilhada, apenas o último sacrifício será capaz de resgatar a liberdade e garantir a sobrevivência de seus amigos.
Em Último Sacrifício, Richelle Mead conclui de maneira épica e instigante a série Academia de Vampiros, adornando com sensualidade e tensão extrema o futuro incerto desses personagens tão envolventes que cativaram e intrigaram leitores de todo mundo.
Autor: Richelle Mead
Nº de Páginas: 532
Editora: Agir
***
Nesta resenha pode conter pequenos spoilers dos livros anteriores, indico que leia as resenhas anteriores (livro 1, livro 2, livro 3, livro 4, livro 5), e obviamente os livros.
Rose precisa sair de mais uma enrascada, e dessa vez ela realmente não teve nada haver com a encrenca, por mais que ela odiasse Tatiana ela nunca seria capaz de matá-la, mas alguém fez isso, e fez com que ela fosse incriminada, e agora Rose tem que fazer de tudo para conseguir descobrir quem é o assassino. Mas como pode fazer isso de dentro de uma cela? E nessa hora que seus amigos estão prontos para ajudá-la. E para sua surpresa o amor de sua vida também está junto nessa.
Enquanto enrolei e fiquei desanimada com o livro anterior, esse foi totalmente ao contrário! Apesar de suas mais de 500 páginas e meu vários afazeres em casa li em uma semana, e para mim ultimamente isso é muito rápido. Nesse livro não teve enrolação, em todos os momentos estava acontecendo alguma coisa, ou com a Rose onde quer que ela estivesse, até mesmo dormindo tinha alguns acontecimentos, ou com a Lissa na Corte, e falando em Lissa mais uma vez me surpreendi com a Lissa, com sua força e determinação, mas admito não gostei muito dela com a Jill no final, foi estranho, mas com razão. 
Falando em surpreender, tudo em Dimitri me surpreendeu, consegui entender melhor tudo que passou na cabeça dele no livro anterior, e podemos ver o quanto a Rose é importante para ele.
E quanto ao final. Bem, essa é mais uma série que eu leio que tem um encerramento perfeito. Toda a trama do assassinato foi desvendada sem furos, e o assassino, é uma baita surpresa, e lógico que não vou dá nenhuma pista.
E os outros personagens tiveram o seu final, ou na verdade um pista do que pode acontecer, ou no caso da Sydney um mistério pra descobrir no spin-off dessa série que é um especial da Sydney, e que estou muito curiosa pra ler!
E em breve vou gravar um vídeo sobre essa série, aguardem ;D

Filme que vi: Pequena Miss Sunshine


Sinopse: Parta numa viagem hilária com os Hoover, uma das famílias mais adoravelmente desajustadas da história da comédia.
Richard (Greg Kinnear), o pai, tenta desesperadamente vender seu programa motivacional para atingir sucesso... Sem sucesso. Enquanto isso, Sheryl (Toni Collette), a mãe a favor da honestidade plena, tenta entrosar sua excêntrica família, incluindo seu deprimido irmão (Steve Careli). que acaba de sair do hospital após ser abandonado por seu namorado. Temos ainda a ala jovem da família Hovver: Oliver (Abigail Breslin), com 7 anos de idade e aspirante a rainha de concurso de beleza, e Dwayne (Paul Dano),um adolescente que lê Nietzsche e fez voto de silêncio. Para completar a família, temos o desbocado avô (Alan Arkin), cujo comportamento maluco fez com que recentemente fosse expulso do asilo de idosos.
Quando Olive é convidade a participar do concurso de beleza “Little Miss Sunshine” na distante Califónia, toda a família parte em uma velha Kombi para torcer por ela... e o resultado desse apoio é simplesmente hilário.

Roteiro: Michael Arndt
Origem: Estados Unidos
Duração: 101 minutos

***
Olive fica muito animada com a participação no concurso, e ensaia com o seu avô os passos da dança, seu avô abusa das drogas, seu pai tenta motivar toda a família para ter sucesso, sendo que ele mesmo não chegou lá, Sheryl tenta tomar conta de seu irmão que tentou suícidio, e Dwayne odeia essa família maluca de fracassados. Eles viajam para a Califórnia para levar Olive ao concurso, e toda a viagem é cheia de acontecimentos que mexe com toda a famíla.
Com essa premissa, pode parecer um filme triste, deprimente, mas não se engane. Nos primeiros minutos de filme somos introduzidos a uma família com todos seus defeitos e qualidades, e que mesmo contra a vontade de alguns de viajar, vai mesmo assim. E é uma viagem que compensa, um filme que compensa, entre todos os acontecimentos, como a Kombi que quebra (já falei que amo Kombis, no modelo desse filme? Meu sonho ter uma hehe) e eles tem que empurrar, que rende cenas muito engraçadas, o reencontro do Frank com o ex namorado, o fracasso do pai da Olive, e outro acontecimento. Essa família se une, se redescobre e se diverte.


Avô: Sabe o que é um perdedor? Um perdedor é aquele que tem tanto medo de não vencer, que acaba nem tentando.

Um personagem que me irritou profundamente foi o Pai da Olive, sério que homem chato! E uma das coisas que mais gostei, foi o concurso, a Olive inovando, amei! Por que sinceramente acho um absurdo esse tipo de concurso, já assistiram Pequenas Misses no Discovery Home & Health? Sempre que assisto fico irritada com aquelas mães (e as vezes com as meninas também).
E gostei muito dos personagens Dwayne e Frank, ambos tem seus dramas, mas são muito inteligentes, e eu amo personagens inteligentes.

Livro que li: Laços do Espiríto, Richelle Mead


Sinopse: Depois de uma longa e dolorosa viagem a Sibéria, terra natal de seu amado Dimitri, Rose Hathaway finalmente voltou à escola e reencontrou sua melhor amiga, Lissa. A formatura se aproxima, e elas mal podem esperar pela vida que vão ter além dos portões da São Vladimir.
No entanto, o coração de Rose dói cada vez que se lembra do que passou na Rússia - o fracasso em salvar Dimitri - e do que ainda precisará enfrentar. Sua jornada incluir libertar o perigoso Victor Dashdov da prisão de segurança máxima e encontrar Robert Doru, o único que possui informações para resgatar Belikov das terríveis profundezas de sua condição Strigoi.
A dampira acredita existir apenas uma chance em um milhão, até porque Dimitri continua sua perseguição para matá-la. Sentenças de morte e declarações de amor se confundem, e ela precisa correr contra o mais implacável dos inimigos: o tempo.
E dessa vez Rose prometeu a Lissa que a levaria junto. Será que a princesa Moroi terá forças quando souber o que a espera?
Em Laços do Espiríto, Richelle Mead continua a saga que renovou a literatura de vampiros e apresenta uma história repleta de dilemas, intrigas políticas e emoções extremas que vai conquistar mais uma vez os leitores.
Nº de Páginas: 426
Editora: Agir
***
Enquanto no livro anterior Rose estava decidida a matar o amor de sua vida Dimitri, nesse ela está a procura de sua salvação. Após saber que outro usuário do espírito pode ter conseguido trazer um Strigoi de volta a forma normal (antes de ser transformado). Ela faz de tudo para descobrir se isso realmente pode acontecer, seria a salvação de Dimitri e eles poderiam se felizes finalmente. Mas não é bem assim que as coisas acontecem.
Talvez esse seja um dos livros que mais tem acontecimentos importantes para a história, mas é o que eu menos gosto até o momento. No começo sentir aquela ansiedade para descobrir se Dimitri poderia ser salvo, mas até isso acontecer achei meio enrolação, meio cansativo. Fiquei questionando porque da Rose ser punida pela viagem para Las Vegas, por que pelo que parecia ela não tinha um emprego especifico na Corte, compromisso com os guardiões sim, mas emprego... não entendi essa parte. E eu realmente não gostei do começo e do meio desse livro, fiquei com muita raiva de Dimitri, com raiva da Lissa também, apesar que ela se redimiu um pouco pelo descaso dos livros anteriores.
Já o final do livro, as últimas 50 páginas, correspondem com os quatro primeiro livros, muitos acontecimentos e um belo de um suspense, e é esse suspense que me motivou a começar o sexto livro, aquela curiosidade de saber o que vai (na verdade relembrar, já li os quatro primeiro livros 3 vezes cada, e o quinto e sexto uma, essa releitura é ótima para relembrar todos os detalhes) acontecer.

Book Haul: Janeiro 2014


Um dos vídeos que mais amo gravar hehe. E não se esqueçam de se inscrever no canal aqui :D


Beijos!!!

Livro que li: Promessa de Sangue, Richelle Mead


Sinopse: A vida de Rose Hathaway nunca mais será a mesma. Seu mundo desmoronou após o ataque dos temidos vampiros Strigoi à Escola São Vladimir e a transformação do seu amado Dimitri em um desses monstros.
Ciente de que deve cumprir a promessa feita a ele, a jovem guardiã parte rumo a Rússia para salvar Dimitri de seu sinistro destino. Neste quarto livro da série Academia de Vampiros, ela conhece Sydney, membro de um misterioso grupo de alquimistas, e juntas acabam chegando a casa dos Belikov – a família de Dimitri.
Com esse aparente golpe de sorte, a viagem de Rose parece não estar longe de seu desfecho . Contudo, uma série de revelações e imprevistos passa a enredá-la cada vez mais. A dampira percebe que não será tão simples assim completar sua missão e descobre que Lissa, sua melhor amiga, novamente corre perigo.
A quilômetros da São Vladimir, será que rose encontrará forças para destruir Dimitri? Ou vai se sacrificar para ter a chance do amor imortal?
Em Promessa de Sangue, Richelle Mead descortina um novo mundo e novos personagens diante de seus leitores, sem se afastar por completo do ambiente da Escola. Ainda mais intricada, a saga de Rose Hathaway e Lissa Dragomir se aprimora e ganha aqui um capítulo de tirar o fôlego.
Nº de Páginas: 446
Editora: Agir
***
Com aquela imensa curiosidade de saber o que vai acontecer nesse livro, entrei de cabeça nessa nova aventura de Rose. O final do terceiro livro, foi muito doloroso para Rose, e saber que ela vai cumprir a promessa é ainda mais doloroso, mas algumas coisas faz essa viagem valer a pena, os dias que ela passa com a família de Dimitri, e os amigos, ou quase amigos que ela faz.
Para mim é muito difícil fazer resenha de uma série de livros muito boa, pois a partir do terceiro livro eu não tenho mais palavras para elogiar. E esse série da Richelle Mead é maravilhosa, e nesse quarto livro acontece tanta coisa que quando dei por mim já tinha terminado. Em Promessa de Sangue tem muitos personagens novos, um ambiente novo. Gostei muito dos Belikov, e do Abe Mazur. Sim! Eu gostei dele, e umas das descobertas mais interessantes tem haver com ele.
A Rose é tudo! Ela é determinada, e tira forças sabe se lá de onde para conseguir o que quer. E o Dimitri como Strigoi é muito sexy, mas como a Rose também prefiro ele como dampiro. E a reviravolta que acontece no final me deixou muito ansiosa para ler o próximo.